BTTFOZCOA

BTTFOZCOA

BTTFOZCOA

quinta-feira, 8 de maio de 2014

De Vila Nova de Foz Côa a Santiago de Compostela

  • Dia 1 de Maio e ainda com um sol tímido no horizonte, seis nativos, amantes da aventura, do desporto, da natureza, mas essencialmente do ciclismo, juntaram-se e organizaram-se para percorrer mais de 300km em 48 horas. Os amigos Carlos Mata, Válter Luís, Manuel Anjos, Miguel Paixão, António Nevado e Carlos Gabriel iniciaram-se nos seus prepósitos junto da Igreja Matriz da Cidade, alusiva à Nossa Senhora do Pranto, para que, bafejados pela inspiração divina, as suas capacidades passassem além da “taprobana”. 
  • A primeira etapa, com destino traçado e objectivamente definida, levou estes 6 ciclistas até terras do rei D. Carlos, com passagem em Vila Flor, Mirandela (reforço alimentar), Valpaços, Chaves (almoço), Verin e Xinzo de Limia, local que serviu de “guarida” aos desportistas para restabelecer forças para o segundo dia. Nesta primeira etapa realizaram-se 170km fisicamente muito desgastantes, pois a partir de Valpaços, embora com bom tempo, o vento tornou-se num “inimigo” frontal, aliando a isso as variações de altitude, com uma última subida de 848 metros, o alto das Estibadas, com zonas a atingir os 15%, situação apenas minimizada pelas belíssimas paisagens da região que regalavam o espirito. 
  • A chegada à cidade espanhola de Xinzo de Limia aconteceu pelas 18 horas locais.
  • Segundo dia, segunda etapa e depois de uma reconfortante noite a coincidir com o segundo dia de Maio, saiu-se de Xinzo de Limia pelas 08h30 hora espanhola com passagem Allariz, Taboadela, Ourense (reforço alimentar), Dozón, Lalín(almoço), Silleda, Bandeira, Ponte de Ulla, Pinêiro e, finalmente, o destino final, Santiago de Compostela. Foram 146km pedalados intensivamente, com uma subida entre Ourense e Dozón digna de registo com mais de 35km e novamente com o vento de frente, contudo mostrando-se mais ameno e solidário com os Fozcoenses, baixando significativamente a intensidade. A chegada à Cidade de Santiago de Compostela e antes de rolar pelas artérias desta mítica comunidade Galega, tempo para prestar uma sentida homenagem às vítimas da fatídica tragédia do acidente de comboio de 24 de Julho de 2013, local de fácil reconhecimento, com marcas das inúmeras homenagens prestadas um pouco por todo mundo,

    bem visíveis nas várias passagens superiores. Finalmente e pelas 16 horas e 30 minutos, chegada a Praça do Obradoiro,
    lendário largo situado no coração de Santiago e destino obrigatório dos milhares de peregrinos. Este local, escolhido propositadamente, foi, apelidado dessa forma, como homenagem aos pedreiros que construíram a emblemática Catedral de forma dura e esforçada, transmitindo dessa forma toda a satisfação e emoção que envolvia os 6 “Ciclo peregrinos”. No dia 3 Maio e depois de uma noite em Santiago, as visitas da praxe, com passagens pela oficina do peregrino para levantar a Compostela,
    assistir à missa na catedral, pelo túmulo do apóstolo e um abraço à estátua que o representa. Obviamente que este feito jamais podia ser realizado sem o apoio de algumas instituições e anónimos, daí o nosso especial agradecimento ao Município de Foz Côa, Intermarche de Foz Côa, Mário Salgado, Rui Vale e um especial agradecimento a JOSÉ CARLOS LUCAS GONÇALVES.




Sem comentários: